26 - novembro - 2019

Amazônia pega fogo e polícia de Helder prende os bombeiros

Incêndio em Alter do Chão em setembro (Foto: Eugênio Scannavino)
Incêndio em Alter do Chão em setembro (Foto: Eugênio Scannavino)

O Observatório do Clima repudia a tentativa de criminalização de ativistas ambientais feita pela Polícia Civil do Estado do Pará, subordinada ao governador Helder Barbalho, do MDB.

A prisão dos quatro membros da Brigada de Alter do Chão e a invasão do escritório do Projeto Saúde e Alegria, instituição integrante do OC, foram medidas abusivas, com o único intuito de intimidar as pessoas que trabalham pelo desenvolvimento sustentável da Amazônia e pelo bem-estar de sua população.

Ao permitir tal abuso, o governador do Pará mostra um alinhamento sinistro com o presidente Jair Bolsonaro e suas intenções declaradas de abrir a Amazônia ao desmatamento e acabar “com todo tipo de ativismo”. E cria um problema para si mesmo quando for à COP25 em Madri no mês que vem em busca de financiamento internacional para suas políticas ambientais.

É sintomático que este episódio ocorra num momento de aprofundamento da radicalização política e de risco para a democracia brasileira, quando o governo ameaça a população civil com “um AI-5” e com excludente de ilicitude nas zonas rurais – Amazônia incluída.

O governo do Pará e o Ministério da Justiça usariam melhor o dinheiro público e seus cargos se buscassem investigar e punir os verdadeiros responsáveis pelos incêndios criminosos na Amazônia. Eles têm nome, CPF e matrícula no CAR. E esquentam suas motosserras enquanto os governos federal e estadual buscam silenciar e eliminar as pessoas e organizações que se colocam entre eles e a pilhagem da floresta.


Contatos para a imprensa:

Solange Barreira – P&B Comunicação
+5511 9 8108-7272

Claudio Angelo – OC
+ 5561 9 9825-4783

Comentários

O Clima da semana

Assine a nossa newsletter