28 - outubro - 2017

Nota de repúdio ao atentado terrorista em Humaitá

Coordenação do Observatório do Clima pede punição a criminosos que incendiaram prédios do Ibama e do ICMBio no sul do Amazonas nesta sexta-feira

Sede do Ibama é incendiada em Humaitá (AM)
Sede do Ibama é incendiada em Humaitá (AM)

Na última sexta-feira (27), criminosos incendiaram as sedes do Ibama e do Instituto Chico Mendes em Humaitá, no Amazonas. A coordenação do Observatório do Clima repudia o ato terrorista, cometido contra agentes do Estado que estavam cumprindo sua missão constitucional de proteger o meio ambiente, e pede punição aos culpados com todo o rigor da lei.

O ataque ocorre em um momento dramático para a Amazônia e o país. Por um lado, os órgãos ambientais retomam seu poder de fiscalização, o que foi crucial para a redução da taxa de desmatamento em 2017. Por outro lado, o próprio poder público estimula ações como a de sexta-feira, à medida que o orçamento da área ambiental é ameaçado de novos cortes e que cresce no governo federal a influência de políticos locais aliados a setores que sempre fizeram do crime um modo de vida.

Como mostram os novos dados do SEEG, o desmatamento cresceu em 2016 e fez com que as emissões de gases de efeito estufa do Brasil aumentassem mesmo em ano de recessão. Tentativas de intimidação como a vista em Humaitá, se não forem rapidamente estancadas, podem se refletir em mais desmatamento e mais emissões.

Do resultado da queda de braço entre a ordem pública e seus inimigos dependerá não apenas o futuro da região amazônica, mas também o da proteção às minorias, aos trabalhadores e ao patrimônio natural do país. A sociedade brasileira não pode deixar que as forças do atraso prevaleçam.

Comentários

O Clima da semana

Assine a nossa newsletter