16 - março - 2016

Nota do OC sobre dados de emissão de CO2 de 2015 da Agência Internacional de Energia

A Agência Internacional de Energia divulgou nesta manhã uma análise preliminar dos dados de emissão de gases de efeito estufa no setor de energia em 2015. A avaliação sugere que as emissões globais se mantiveram estagnadas pelo segundo ano consecutivo, mesmo com crescimento econômico, com quedas na taxa de emissão pelos dois principais poluidores do mundo, a China e os EUA.

“Acaba-se o mito de que é preciso poluir para crescer. A China, país em desenvolvimento como o Brasil, demonstra isso ao reduzir o investimento em carvão e acelerar a adoção de renováveis”, afirma Carlos Rittl, secretário-executivo do Observatório do Clima.

“O Brasil pode fazer o mesmo se tiver visão estratégica e tomar a decisão de aproveitar seu potencial renovável de fontes modernas. Vem crescendo em eólica, mas ainda aproveitando pouco o potencial dessa fonte. Tem bagaço e palha de cana que poderiam substituir uma Belo Monte, usina que hoje é objeto de denúncias na Lava Jato. Engatinha em solar, com investimentos muito mais baixos do que outros países grandes, como EUA, Alemanha, China e Índia”, diz Rittl.

“Se decidisse priorizar essas fontes, nossa economia em recessão poderia encontrar saídas para a crise. Vide os 50 mil empregos novos que se espera gerar na indústria eólica neste ano.”

Contato para a imprensa:

Claudio Angelo – 61-9825-4783
claudioangelo@observatoriodoclima.eco.br

Comentários

O Clima da semana

Assine a nossa newsletter