10 - November - 2015

Temperatura média da Terra aumentou 1,02 grau Celsius desde o século XIX

Avanço dos termômetros será ainda mais rápido a partir de agora

RIO — Pela primeira vez, a temperatura média da Terra está mais de 1 grau Celsius superior à registrada antes da Revolução Industrial.

 

O escritório britânico de meteorologia Met Office comparou a temperatura média registrada entre janeiro e setembro de 2015 com a observada entre 1850 e 1900.  O resultado: os termômetros agora apontam um índice 1,02 grau Celsius mais alto.

 

Os climatologistas acreditam que este crescimento será cada vez mais acelerado, já que a atividade econômica é cada vez mais intensa, ocorre em mais países e obriga o uso de mais gases-estufa.

 

De acordo com os cientistas, o aumento da temperatura média da Terra não pode chegar a 2 graus Celsius, sob o perigo de o homem perder o controle sobre o clima do planeta.  O estudo britânico, então, constatou que a Humanidade chegou no meio desta trajetória.

 

O Met Office divulgou seu levantamento apenas três semanas do início da Conferência do Clima de Paris.  A expectativa é que seu resultado alavanque as negociações entre os países, em busca de um acordo global contra o aquecimento do planeta.

 

Até hoje, os pesquisadores encontram dificuldades para diagnosticar como era a temperatura do planeta em 1750, época que marcou o início da Revolução Industrial e o uso em massa de combustíveis fósseis.  Sem este índice, é difícil indicar com precisão o quanto os gases poluentes e a ação humana contribuíram para elevar os termômetros.

 

Para superar essa carência de dados, o Met Office mudou o método tradicional das pesquisas.  Preferiu usar a média das temperaturas registradas entre 1850 e 1900, que são mais conhecidas e acuradas.  Elas, então, foram comparadas às registradas em 2015.

 

Estima-se que, nos próximos meses, esta diferença será até superior, devido à combinação entre as emissões de carbono e o impacto do fenômeno climático El Niño.

 

— Um forte El Niño está se desenvolvendo no Oceano Pacífico, e ele provocará um impacto sobre a temperatura global — disse Stephen Belcher, diretor do Centro Hadley do Met Office.  — Nós tivemos eventos naturais semelhantes no passado, mas esta é a primeira vez que o aumento da temperatura ultrapassou a marca de 1 grau Celsius.  É claro que a influência humana dirige o clima moderno a um território desconhecido.

 

Em 2013, um relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas informou que a temperatura do planeta aumentou 0,85 grau Celsius entre 1880 e 2012.

 

O ano de 2014 foi marcado como o mais quente desde o início dos registros de temperaturas, mas é provável que ele seja desbancado por 2015.  Os cientistas acreditam que 2016 também está se configurando como um ano muito quente.  É provável que nele a temperatura média da Terra também fique acima de 1 grau Celsius em relação aos índices vistos entre 1850 e 1900.

 

— Atingimos esta marca pela primeira vez, e isso é importante, mas não significa necessariamente que isso sempre ocorrerá – ressaltou Peter Scott, chefe de Monitoramento e Atribuição do Met Office.  — Existe uma variabilidade natural.  À medida que o planeta aquece, veremos este fenômeno ocorrer com uma frequência cada vez maior.  Eventualmente, isso vai se tornar a norma.

 

Líderes políticos concordaram em outras conferências climáticas que a temperatura média da Terra não deveria aumentar mais do que 2 graus Celsius este século.  Os Estados insulares, porém, reivindicam que a tolerância seja reduzida a 1,5 grau Celsius.

 

09/11/2015 15:24 / Atualizado 09/11/2015 18:28

 

 

Comentários

O Clima da semana

Assine a nossa newsletter